FORA DOS MUROS DA IGREJA

No dia 31 de outubro, celebramos o aniversário da Reforma. Mas não queremos relembrar aqui o que ocorreu nesse dia, em 1517. Nosso destaque é para o dia 17 de julho. Foi nesse dia que, no ano de 1505, um jovem de 19 anos tomou uma decisão radical: tornou-se um monge.

Seu pai ficou contrariado. Estava preparando aquele filho para a formação em Direito, a fim de que se tornasse um bom advogado, tendo uma confortável vida burguesa.

Surge naturalmente a pergunta: qual a razão da decisão radical daquele jovem?

A resposta pode parecer estranha, mas ele a tomou porque queria consagrar sua vida a Deus e isso exigia sair do mundo e entrar num mosteiro.

Era assim que pensavam as pessoas daquela época. A consagração a Deus era considerada incompatível com a vida em sociedade.

Entretanto, depois de estudar e compreender a mensagem bíblica, aquele jovem tomou outra atitude radical. Deixou o mosteiro, foi viver em sociedade, procurando servir a Deus no mundo.

Não é preciso dizer que o jovem dessas duas atitudes radicais era Martinho Lutero.

Sem conhecer a mensagem bíblica, Lutero consagrou-se a Deus deixando a vida em sociedade. Após conhecer a Bíblia, Lutero descobriu que a consagração a Deus exigia que servisse ao Senhor no mundo.

Esse foi um dos maiores significados da Reforma Protestante do Século XVI! O mundo foi transformado radicalmente por causa da atuação dos reformadores na sociedade!

Lutero foi usado por Deus para transformar a Alemanha! Calvino, para transformar Genebra! João Knox, para transformar a Escócia!

O fato é que a Europa e o mundo sofreram o impacto da Reforma!

Daí, a pergunta: Que diferença temos feito no Brasil, se somos filhos da Reforma?

Será que o propalado aumento tremendo do número de “evangélicos” tem transformado o nosso país?

Uma coisa é certa: nossas igrejas não podem ser conventos! Para sermos dignos herdeiros da Reforma, nosso campo de atuação é fora dos muros da igreja.

Rev. Gerson Correia de Lacerda
Editor e revisor de O Estandarte
Pastor auxiliar da 1ª IPI de Osasco, SP
Secretário Geral da IPI do Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O ESTANDARTE