IPI DE GUARAREMA REALIZA LIVE COM PASTORES

Com o tema “Como ser igreja em tempos de pandemia?”, participaram do bate-papo os Revs. Ranilson Santana Junior (IPI de Guararema, SP), João Luiz Furtado (presidente da Assembleia Geral da IPIB), Rodrigues dos Santos Almeida (presidente do Presbitério Novo Leste Paulistano), Gerson Costa Araújo (2ª IPI de Jacareí, SP) e Rodrigo Mielli Parede (IPI de Telêmaco Borba, PR).

Na live mediada pelo Rev. Ranilson, os pastores refletiram, a partir da experiência da igreja, sobre como responder às emergências de uma crise como a atual pandemia. É fundamental que a igreja esteja preparada para:

• Dar esperança e combater o medo com informações precisas e encorajamento através da fé;

• Manter a adoração e a comunidade mais ampla conectada, via mensagens, telefone e atividades online;

• Expressar a compaixão e o cuidado de Deus com as nossas comunidades, lembrando que os mais vulneráveis são os mais afetados.

Como igreja, somos chamados a ser uma voz de calma e tranquilidade, afirmando que Deus está conosco. Todos os pastores ressaltaram que a oração neste momento de pandemia é muito importante.

O presidente da Assembleia Geral da IPIB, Rev. João Luiz, disse que a igreja precisa ser uma fonte segura e confiável, e seus líderes precisam fornecer as informações com uma perspectiva pastoral. Ser racional e factual é muito importante diante da incerteza. É crucial que a igreja siga as instruções oficiais e emita orientações que estão em consonância com as informações do governo e organizações competentes, pois a falta de consistência nas mensagens leva à confusão. O Rev. João Luiz também informou que as igrejas podem entrar em contato com Escritório Central da IPIB para mais informações, caso necessitem de ajuda.

Diante da crise do novo coronavírus, o que as igrejas podem e devem fazer?

A IPI de Guararema, seguindo as orientações da AG, suspendeu as atividades presenciais e mantém todos os dias uma programação online. Os pastores compartilharam o aprendizado sobre outras epidemias e falaram como estão pastoreando à distância através dos recursos disponíveis, mantendo a pregação e o ensino, e reforçando que a prestação de cuidados pastorais, mesmo com o distanciamento físico, é possível através das mensagens, e-mails e telefonemas. Isso ajuda as pessoas a não se sentirem muito isoladas.

Um dos problemas observados no isolamento é a pressão e o estresse nas relações, incluindo a possibilidade de violência doméstica. O Rev. Rodrigues ressaltou a importância que a igreja tem de estar ciente dessas pressões e ajudar nas estratégias de enfrentamento, nos sistemas de apoio e ajuda para a reconstrução das relações.

O Rev. Rodrigo falou como cuidar dos grupos mais vulneráveis, sendo vital pensar nas necessidades dos outros e não apenas nas nossas, especialmente dos idosos e das pessoas com trabalho temporário e informal que perderam a renda.

O Rev. Gerson destacou o quanto é importante ter uma igreja organizada e contribuinte, em meio a pandemia. Citou exemplos de igrejas que adaptaram suas atividades assistenciais para continuar fornecendo apoio.

Outros pontos significativos da conversa foram sobre os seguintes assuntos: capacidades de conexão da comunidade; trabalho técnico e voluntário para manter a comunicação; visitas à distância; ceia online; e valorização dos idosos. Este ponto final é muito significativo para garantir que não reduzamos grupos vulneráveis, como os idosos, a serem vistos como “objetos” passivos de cuidado, mas a serem incentivados a serem uma fonte de esperança e encorajamento para os outros, mesmo não podendo sair de casa, envolvendo-os nos trabalhos da igreja online.

Rev. Ranilson Santana Junior, pastor da IPI de Guararema, SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O ESTANDARTE