DIA DE AÇÃO DE GRAÇAS E IPIB

“Deem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre” (Sl 107.1).“

A raiz do Thanksgiving (Ação de Graças) remonta a Henrique 8º (1491-1547), o rei inglês que rompeu com a Igreja Católica, criando uma igreja para chamar de sua, a anglicana, que segue firme como a congregação oficial da ilha. Com o rompimento, Henrique 8º acabou com uma série de feriados católicos. Para compensar, a igreja anglicana criou comemorações-tampão para colocar no lugar: os Dias de Jejum e os Dias de Ação de Graças. Os de Ação de Graças ficaram relacionados às festas de colheita. E foram religiosos ingleses acostumados a celebrar essas festas de colheita/ Ação de Graças que começaram a colonizar os EUA, a partir da costa leste, no início dos anos 1.600. A tradição americana diz que o “primeiro Dia de Ação de Graças” em algum território que faça parte dos EUA aconteceu em outubro de 1621, em Plymouth no atual Massachusetts”.

Como se vê no relato acima, o Dia de Ação de Graças é uma data importantíssima para os EUA e o Canadá, e precede as comemorações natalinas, sendo celebrado nos EUA toda 4ª quinta-feira de novembro e, no Canadá, toda 2ª segunda-feira do mês de outubro.

E, para a IPIB, qual a importância de celebrarmos o Dia de Ação de Graças?

Certamente, não há um dia específico para rendermos graças a Deus pelas dádivas maravilhosas que ele nos oferece constantemente.

Todo dia deve ser Dia de Ação de Graças, pois o fato de acordamos pela manhã, termos o alimento nas nossas mesas, uma casa para morarmos, vestes para nos cobrirmos e o ar para respirarmos são provas do amor maravilhoso de Deus por nós.

Por isso, o salmista recomenda: “Deem graças ao Senhor porque o seu amor dura para sempre”.

A Bíblia está repleta de versículos que mencionam a necessidade de render graças ao Senhor.

O Rev. Elben César, em artigo na Revista Ultimato, assim se expressa: “A Bíblia manda pedir e manda agradecer. Não apenas pedir, mas também agradecer. ‘Sede agradecidos’ – ordena enfaticamente o apóstolo Paulo (Cl 3.15). A expressão “Rendei graças ao Senhor”, que são as primeiras palavras de cinco Salmos (105, 106, 107, 118, 136), aparece inúmeras vezes nesse livro poético. Até o esquisito Jonas fala em agradecimento, quando menciona a sua necessidade de Deus para livrá-lo do ventre do peixe (Jn 2.9). O espírito de gratidão de Paulo é impressionante. O apóstolo está sempre dando graças. Logo no início de onze de suas treze epístolas, Paulo registra que dá graças a Deus por suas manifestações na vida daqueles para quem escreve. Ele, que tanto ora pela igreja e pelos fiéis, se sente na obrigação de agradecer: ‘Devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor’ (2Ts 2.13)”.

Mas não podemos nos esquecer daqueles que, por vezes, são privados dessas bênçãos e sofrem com a ausência das coisas básicas para a sobrevivência, tais como, o alimento, as vestes, a moradia, etc.

Como igreja devemos também agradecer ao Senhor pela oportunidade que Ele nos dá de irmos ao encontro das pessoas fragilizadas de nosso tempo e ampará-las nas suas dificuldades.

Porém, de todos os motivos que temos para render graças ao Senhor, a dádiva da salvação em Cristo a todos sobrepuja.

Quando estávamos vivendo distantes da maravilhosa graça do Senhor, sofríamos as consequências de uma vida sem propósitos, chafurdados na lama do pecado e distantes da salvação, até porque, se dependêssemos de nós mesmos, continuaríamos perdidos.

Para nos alcançar em nossa miserabilidade, Deus enviou Jesus e o ofereceu em sacrifício para nos resgatar das garras da morte e nos dar vida em abundância

Paulo assim se expressa: “A graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens. Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente, enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas obras” (Tt 2.11-14).

Por isso cantamos com alegria: “Maravilhosa graça, maior que o meu pecar. Como poder cantá-la? Como hei de começar? Pois alivia a alma, e vivo em toda a calma pela maravilhosa graça de Jesus”.

Como IPIB temos outros motivos para render graças ao Senhor, especialmente nestes tempos de pandemia.

Desde 20/3/2020, a IPIB passou a navegar num mar revolto. Tivemos de reinventar nosso jeito de ser igreja, com nossos templos fechados e atividades presenciais suspensas.

Nossos líderes tiveram de aprender a utilizar com eficácia as ferramentas virtuais para continuarem ministrando a seus rebanhos.

A Secretaria de Evangelização, liderada pelo Rev. Caio Batista, e o Ministério da Comunicação, conduzido pelo Rev. Eugénio Anunciação, se esmeraram para colocar à disposição da igreja lives e webinares sobre a utilização das redes sociais na proclamação da Palavra do Senhor, além de outras importantes ações no campo da evangelização e discipulado.

O Ministério da Comunicação, além das diversas ações realizadas nas redes sociais da IPIB, disponibilizou no Portal da IPIB o acesso gratuito a O Estandarte e à revista Vida e Caminho no formato digital.  

Rendamos graças a Deus pela Secretaria de Evangelização e pelo Ministério da Comunicação!

A Secretaria Nacional de Diaconia, liderada pela Reva. Ana Isaura Lima de Souza, realizou diversos eventos virtuais, inclusive um Congresso para a região norte e nordeste, visando equipar os Ministérios de Ação Social e Diaconia de nossas igrejas.

A Associação Bethel, presidida pelo Rev. Rubens Renato Pereira, manteve em atividade suas 8 unidades instaladas em diversas regiões do Brasil, atendendo um enorme contingente de pessoas, mesmo com as limitações impostas pela pandemia.

 Rendamos graças a Deus pela Associação Bethel e pelas suas Unidades de Prestação de Serviços!

Com a pandemia veio a crise econômica que se abateu sobre o Brasil e o mundo.

Algumas de nossas igrejas enfrentaram dificuldades com suas arrecadações, o que fez com que alguns pastores e missionários enfrentassem dificuldades financeiras.

Para socorrer nossos líderes, o Ministério da Missão, atualmente conduzido pela Reva. Jaqueline Regina Paes, mobilizou suas secretarias (Ação Pastoral, Família, Evangelização e Diaconia, e as coordenadorias (CNA, CNU, GTI e CNC) e desenvolveu o Projeto Todos Juntos em Missão para angariar recursos financeiros, cuja meta era arrecadar até 31/10/2020 o valor de R$ 150.000,00.

Pela graça de Deus e a generosidade dos irmãos e de uma organização internacional (The Outreach Foundation) a meta não só foi alcançada como foi superada.

A IPIB, nesses tempos difíceis, conseguiu criar um fundo de apoio ao ministério pastoral e missionário!

Rendamos graças a Deus pelo Ministério da Missão, pelas suas secretarias e coordenadorias!

No âmbito do Ministério da Educação, cujo ministro é o Rev. Silas de Oliveira, a Secretaria de Educação Cristã, liderada pelo Rev. José Roberto Cristofani, disponibilizou farto material para que nossas crianças, jovens e adultos continuassem sendo edificados na Palavra de Deus.

A nossa Faculdade de Teologia, com o apoio da Fundação Eduardo Carlos Pereira, presidida pelo Rev. Assir Pereira e sob a supervisão da Secretaria de Educação Teológica, liderada pelo Rev. Clayton Leal da Silva, além de manter em funcionamento o curso de bacharel em teologia, disponibilizou pelo EAD cursos de capacitação para o diaconato, presbiterato e secretariado, e prepara o lançamento de outros cursos de capacitação de líderes e para o povo de Deus.

Rendamos graças a Deus Ministério de Educação, pelas suas secretarias, pela Fundação Eduardo Carlos Pereira e pela FATIPI!

Merecem um destaque especial as ações promovidas pelo Movimento Nacional de Oração (MNO), coordenado pelo irmão Edgard Menezes.

Contando com o apoio do Ministério de Comunicação, o MNO promoveu vigílias e jejuns nacionais, chamada de oração ao meio dia e a semana nacional de oração alusiva ao aniversário da IPIB e mantém um grupo de oração no WhatsApp de cerca de 200 irmãos de todos o Brasil.

Rendamos graças a Deus pelo MNO!

Buscando integrar a IPI em todo o Brasil a Secretaria de Música e Liturgia, liderada pela Presba. Márcia Furrier Guedelha Blasi, com o suporte do secretário geral, Rev. Gerson C. Lacerda, e do Ministério de Comunicação, promoveu cultos nacionais alusivos às datas especiais: Páscoa, aniversário da IPIB e Reforma Protestante.

Rendamos graças a Deus pela Secretaria de Música e Liturgia!

É importante frisar que todas essas ações foram possíveis graças a efetiva participação da Diretoria e da COMEX-AG e dos funcionários do Escritório Central, liderados pelo Rev. Gerson Correia Lacerda, Secretário Geral, auxiliado pela Administradora Geral, Reva. Ildemara Querina Bomfim, tesoureiro geral, Presb. Paulo Cassão, e pelo secretário de transparência, Rev. Paulo Cesar de Souza.

Rendamos graças a Deus pela gestão administrativa da IPIB!

Como acima mencionado, a IPIB navegou e ainda navega em águas turbulentas, mas rendemos graças a Deus, pois o Senhor Jesus está no comando deste barco e, sabemos, nenhuma tempestade irá naufragá-lo.

Pela Coroa Real do Salvador!

Rev. João Luiz Furtado
Presidente da Assembleia Geral da IPIB
presidencia@ipib.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O ESTANDARTE