A IPIB E OS AVANÇOS DIGITAIS

A adequação da IPIB à nova legislação de proteção de dados (LGPD) tem nos levado um passo adiante na maneira como lidamos com as informações que estão sob nossa guarda e, desta maneira, estamos mudando nossa maneira de nos relacionarmos com as ferramentas digitais a nosso dispor.

O mundo de hoje é um mundo digital e, gostemos ou não, tenhamos facilidade ou não, precisamos nos adaptar a ele, pois, de outra maneira, passaremos por grandes dificuldades.

Isso vale para todas as áreas, inclusive quando falamos da gestão de uma organização religiosa. Como responsável pelo controle da gestão, a Secretaria de Transparência e Ouvidoria tem a obrigação de garantir que as melhores ferramentas disponíveis sejam empregadas para garantir a eficiência e a segurança das atividades da igreja.

Com isso em mente, nos debruçamos, junto com o Comitê de Compliance em Proteção de dados da IPIB, a Administração Geral, a Secretaria Geral e o Ministério da Comunicação, sobre o que precisa ser feito, e iniciamos uma série de medidas de adequação, que passamos a pontuar na sequência:

1) Transferência da hospedagem do banco de dados e sites da IPIB para servidores no Brasil

Atualmente nosso banco de dados está hospedado em servidores no exterior, o que nos sujeita a normas de proteção de dados no país onde eles estão, e isso pode trazer sérios problemas jurídicos em caso de vazamentos ou ataques hackers. O processo de migração já foi iniciado, devendo ser concluído até o final deste ano;

2) Utilização do Google Drive para armazenamento de arquivos

Foi implantado o sistema Google Drive em toda a estrutura administrativa e eclesiástica da IPIB. Antes os arquivos podiam ser mantidos em pen-drives, computadores e outros dispositivos de armazenamento.

Com a implantação do novo sistema, todos que têm acesso e manipulam documentos que são de propriedade da IPIB só poderão armazená-los no Drive corporativo. Em reuniões, os documentos que serão discutidos serão disponibilizados no Drive pertinente e somente os usuários autorizados terão acesso a eles. Por exemplo, nas suas reuniões, a Comex-AG terá acesso aos documentos a serem tratados através do Drive, sem a necessidade de se enviar os documentos a cada representante.

Isso aumenta a segurança e o controle sobre os documentos, que muitas vezes contém dados sensíveis;

3) Criação de uma intranet

Esse é o projeto mais embrionário, que ainda está em fase de estudos. Quando estiver implementado, todos os colaboradores da IPIB trabalharão logados nos sistemas, tendo acesso apenas a sua área de atuação, editando todos os documentos diretamente no sistema, não se tornando mais possível o download de qualquer documento ou informação em computadores pessoais.

É inegável a segurança que isso trará para a gestão de dados da IPIB.

4) Implementação do sistema de gestão de eventos

Estamos na fase final de implementação de um sistema que otimizará a organização de eventos no âmbito da IPIB. Nesse sistema poderemos controlar a presença dos participantes por QR Code, realizar as votações necessárias através do aplicativo, além de um sistema de comunicação entre a organização e os participantes que acontecerá em tempo real. Esse sistema já está em homologação para implementação.

Além do listado acima, temos outras ferramentas em estudo que, na medida em que forem sendo implementadas, atualizaremos aos irmãos e irmãs.

A IPIB hoje está na vanguarda desse processo, e todas essas ferramentas servirão para otimizar nossos recursos para que possamos dar suporte aos ministérios da igreja na realização de sua missão primordial que é anunciar as boas novas da salvação.

Que Deus nos capacite nessa tarefa!

Rev. Paulo Cesar de Souza
Pastor da 3a IPI de Carapicuíba, SP, secretário de Transparência e Ouvidoria e encarregado de proteção de dados (DPO) da IPIB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O ESTANDARTE