PASTORAL DA GRATIDÃO

“O Senhor, o seu Deus, dará um coração fiel a vocês e aos seus descendentes, para que o amem de todo o coração e de toda a alma e vivam” (Dt 30.6).

Irmãs e irmãos presbiterianos independentes!

Em nome da Diretoria da Assembleia Geral da IPIB, mais uma vez nos dirigimos a vocês nesse difícil tempo de pandemia da COVID-19.

Como é do conhecimento de todos e de todas, essa tragédia sem precedentes na história do Brasil, pelo menos nos últimos 100 anos, tem gerado tristeza e sofrimento pelo elevado número de enfermos e igualmente pelo assustador número de mortes.

Por conta disto, a Comissão Executiva da Assembleia Geral da IPIB decretou recentemente um luto oficial de 3 dias, para que pudéssemos clamar ao Senhor em favor das famílias enlutadas, dos  enfermos e dos profissionais de saúde.

Na expressão de Eclesiastes: vivemos um TEMPO DE PRANTEAR.

Porém, como se tudo isso não bastasse, a pandemia também tem provocado uma crise econômica no país, fazendo com que muitos brasileiros e brasileiras perdessem seus empregos e rendas, o que, inevitavelmente, poderá ocasionar a redução nas contribuições dos membros de nossas igrejas, sejam dízimos ou ofertas.

Pensando nesse triste cenário, a Comissão Executiva da Assembleia Geral aprovou uma proposta da Diretoria de uma redução acentuada de despesas, em torno de 30%, o que de fato foi feito, sem prejudicar o desenvolvimento de atividades dos ministérios e secretarias, nesse período difícil, com as atividades eclesiásticas presenciais suspensas na maior parte do país.

E a continuidade dessas atividades essenciais para a vida da IPIB somente tem sido possível graças à fidelidade das igrejas que continuam enviando suas contribuições à tesouraria central.

Por isso, a Diretoria da AG manifesta sua profunda gratidão!

A IPIB continua marchando como sempre marchou a Igreja de Cristo ao longo da história, em que pesem as terríveis dificuldades que surgiram pelo caminho.

O texto mencionado no início ilustra bem esse momento. Ele está registrado no final do livro de Deuteronômio, que contém três discursos de Moisés ao povo de Israel, depois da peregrinação no deserto e antes da entrada na terra prometida. Aquele era um momento muito especial da história do povo de Deus. Era um momento de transição! Era um momento de mudança de vida! Durante quarenta anos, aquele povo tinha peregrinado no deserto. A partir daquele momento, iria se estabelecer numa terra que manava leite e mel.

Nesse momento de transição, através de Moisés, Deus fazia uma promessa ao povo de Israel. Deus manifestava a sua misericórdia e bondade, prometendo dar um coração fiel a todos, para que pudessem amá-lo de todo o coração e de toda a alma e, assim, pudessem desfrutar da vida oferecida por Ele, que não é outra a não ser a vida em abundância.

Essa promessa também vale para nós, povo de Deus nos dias de hoje. Na verdade, nós vivemos num tempo em que essa promessa é uma grande realidade na vida de nossa igreja.

Por isso mesmo, devemos dar graças ao Senhor, pois Ele tem dado esse coração fiel e generoso a todos os membros, pastores, pastoras, missionários, missionárias e aos conselhos de nossas 551 igrejas.

Juntos, vamos atravessar essa crise da mesma forma que o povo de Israel no passado superou a crise da travessia do deserto antes de entrar na terra prometida

Juntos, venceremos essa crise mais fortalecidos e animados do que nunca, para percorrermos esse Brasil semeando a santa semente do evangelho da graça salvadora de Jesus!

Pela Coroa Real do Salvador!

Diretoria da Assembleia Geral da IPIB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O ESTANDARTE